Como criar uma rede sólida de contatos

Em vários momentos digo que para a nossa carreira o networking é muito importante. Por isso, há um link voltado somente para a divulgação de eventos no blog. Com os eventos voltados para a tradução, a gente não só aprende, como também conhece novas pessoas e empresas que podem, futuramente, indicar ou precisar do nosso trabalho.
É claro que ao participar de um evento você precisa criar a sua meta, seja ela aprender mais sobre determinado tema ou, fazer networking. Se a sua intenção é aumentar a sua lista de contatos, é preciso pensar o que pretende conseguir, por que quer conseguir e como está planejando fazer isso.
Após fazer o seu planejamento, é preciso lembrar que não basta apenas uma simples troca de cartão com as pessoas que você acabou de conhecer. Você precisa criar vínculos com elas para que essa relação fique cada vez mais forte. Ou seja, um investimento a longo prazo. Lembre-se que a maioria dos nossos trabalhos vêm pela indicação.
Seja proativo quando quiser estabelecer uma relação mais profunda. Anote os pontos mais importantes da conversa no verso do cartão de visita dessa pessoa ou no seu celular. Assim será mais fácil lembrar a elas sobre suas propostas de valor com base naquilo que elas precisam. Para isso, faça perguntas abertas e mostre interesse. Quanto mais você souber sobre elas, maiores e melhores serão as suas possibilidades de êxito.
Depois de conhecer as pessoas e trocar seus contatos com ela, não espere que elas entrem em contato com você. Espere alguns dias e envie um e-mail oferecendo ajuda e suporte. Lembre-se que você está ali para ajudar as pessoas a aumentar o contato delas e de suas empresas com o mundo. Se você mostrar que não quer simplesmente conseguir algo delas, você e elas perceberão que a relação está baseada na confiança mútua.
Se você estiver realmente atento às necessidades dos seus possíveis clientes e/ou parceiros, isso fará com que vejam em você um diferencial, o que será um ponto a seu favor.
Post inspirado na matéria do blog JugoSocial.
Gostou deste post? Curta, compartilhe, de um +1 e deixe seus comentários!

Divulgue o seu trabalho!

Quando fazemos uma pesquisa na internet sobre como divulgar nosso trabalho (quando somos autônomos), encontramos várias dicas para criar um portfólio e demonstrar o que já fizemos. Mas tome cuidado, tradutor!!! Muitos dos trabalhos que fazemos são confidenciais e não podemos mostrá-lo.
Então, como fazer para “aparecer” e divulgar o trabalho?
Além de todas as dicas já dadas nos posts “Como começar minha carreira como tradutor?“, “5 dicas de como se organizar para conseguir clientes” e “Como começar a conseguir trabalho?” vou dar mais uma dica: Crie uma página na web
Você que já está trabalhando ou quer trabalhar como autônomo, precisa estar sempre em busca de novos clientes (afinal, sem cliente = sem trabalho = sem dinheiro). Quanto mais informações sobre você e sobre a forma como faz seu trabalho o cliente conseguir, melhor.
Quando criar a sua página, apresente sua marca pessoal! Se possível, resuma, em apenas uma página, toda a informação sobre o seu trabalho. Caso um cliente queira mais informações, ele terá uma ideia de como você trabalha, saberá em quais empresas já trabalhou (para ter mais referências), etc. Caso queira colocar algum perfil de redes sociais, utilize somente os que forem de uso profissional. Evite colocar Facebook ou Instagram, se você as utiliza para postar informações pessoais (como fotos sua na praia, na frente do espelho ou meia dúzia de abobrinha que você falou pra “zuar” um amigo). Dê preferência, neste caso, pela LinkedInEmpreendemia, Twitter, ou a que você mais utiliza profissionalmente.
Se não sabe por onde começar, deixo a dica de alguns sites como o flavors.me e o about.me, que são especializados em fazer um currículo online.
Você também pode criar uma página como um blog usando o Blogger, WordPress, Wix, ou qualquer outro de sua preferência para postar informações relevantes sobre você e conteúdos que possam interessar um futuro cliente. (Estou dando dicas de ferramentas gratuitas, mas você também pode comprar o domínio e ter uma página mais profissional, usando o Hostgator, por exemplo.)
Lembre-se que o importante é ter uma marca pessoal, e uma página na qual você possa refletir a sua maneira de trabalhar.
Este post foi inspirado na matéria escrita pelo JugoSocial.