10 dicas para ser um bom profissional

Quem quer ser um bom profissional precisa obedecer certas regras que muitas vezes não são ditas abertamente, mas que são essenciais para diferenciar o seu trabalho no meio de uma multidão de tradutores, portanto fique atento!


Estude sempre! Um bom profissional está sempre em busca de atualizações, aprimoramentos e profissionalização. 

Faça o seu melhor! Seja para cliente novo ou para um cliente antigo, seu trabalho deve ter uma qualidade impecável.
Mantenha as informações em sigilo total! Não revele os dados confidenciais de nenhum cliente, em hipótese alguma.
Obedeça as instruções do cliente! Siga todas as instruções que o cliente passar e não altere a formatação original do arquivo, a menos que isso seja solicitado. 
Pedir ajuda não é feio! Quando tiver dúvidas ou não souber algo, peça ajuda aos colegas. Isso não fará de você um tradutor pior, muito pelo contrário.
Saiba dizer não! Se você não possui especialização e conhecimento necessário para traduzir um projeto sobre determinado tema, não aceite. Ser profissional não é saber tudo, necessariamente. É melhor ser especializado em apenas uma área, mas ser o melhor naquilo que faz, do que traduzir tudo o que aparece, e fazer um trabalho medíocre.
Seja humilde! Com o passar do tempo e com o costume de traduzir, pode ser que algumas pessoas esqueçam a humildade pelo caminho, porém um bom profissional deve ser humilde o suficiente para reconhecer os seus próprios erros.
Seja pontual! Jamais atrase a entrega de um trabalho.
Tenha ética! Não desmereça o trabalho dos colegas. Se discorda de algo não critique, simplesmente, mas sugira algumas ideias para ajudar a melhorá-lo.
Valorize seu trabalho! Se você desvalorizar seu trabalho, o cliente fará o mesmo.

10 dicas de como montar um currículo impressionante

Já vi em alguns grupos do Facebook várias pessoas perguntando como montar um currículo para enviar para agências de tradução. Também já vi em alguns blogs pessoas comentando que já receberam currículos com mais de 10 páginas. Daí surgiu a ideia de fazer este post de como montar um currículo.
Vou deixar pra vocês o modelo de currículo que eu utilizo. Este não é o único válido! É claro que há vários outros modelos, provavelmente até melhores que o meu, mas este servirá como base pra quem estiver se sentindo um pouco perdido nesta parte, que por sinal também é importantíssima, afinal, não deixa de ser nossa apresentação.
Dica #1 – Para elaborar seu currículo é preciso resumir ao máximo as informações, para que o mesmo não fique muito extenso e cansativo. Seja breve e objetivo. Seu currículo deve ter no máximo 2 páginas, com fonte Arial ou Times New Roman, tamanho 12 ou 14 de cor preta.
Dica #2 – Descreva sua experiência de modo geral, sem “aumentar” o que de fato é.
Dica #3 – Esqueça os hobbies!!! Isso faz parte da sua vida pessoal e não profissional.
Dica #4 – Não há necessidade de colocar foto no currículo, principalmente quando se trata de um tradutor freelancer, a menos que a empresa solicite um currículo com foto. Neste caso, utilize uma foto formal, com traje social, focada no rosto, dos ombros para cima, em um ambiente de trabalho, como por exemplo, seu escritório home office.
Dica #5 – Esqueça e-mails do tipo htinha@xxx.com.br ou thiagomengao@xxxx.com ou até mesmo laila88@xxxx.com. Dê preferência por um e-mail mais profissional, como lailatradutora@xxxx.com ou tradutorthiago@xxxx.com.br ou mesmo um apenas com seu nome (como eu utilizo) lailacompan@gmail.com. O e-mail profissional é bom até mesmo para não misturar os assuntos que deixam sua caixa de entrada lotada fazendo com que você acabe perdendo uma oportunidade por falta de organização.
Dica #6 – Salve seu currículo em PDF para que ninguém possa alterá-lo.
Dica #7 – Envie o currículo em anexo, a menos que a empresa solicite que o mesmo seja enviado no corpo do e-mail.
Dica #8 – Apenas envie seu currículo para agências com as quais deseja trabalhar. Se não pretende trabalhar com determinada agência não se dê o trabalho de enviar o currículo para que a agência não tenha o trabalho de analisar.
Dica #9 – Evite erros ortográficos ou de digitação em seu currículo! Esses erros podem “queimar o filme” de qualquer pessoa que esteja em busca de um emprego, e sendo tradutor, precisamos redobrar o cuidado nessa hora.
Dica #10 – Informe os idiomas com os quais trabalha, assim como os cursos que já fez para se aperfeiçoar na área e as ferramentas que utiliza.
Bom, essas são apenas algumas dicas que lembrei para compartilhar com vocês, e abaixo deixo o modelo do currículo para quem quiser utilizar como base!
Boa sorte e $uce$$o!!!

10 coisas que todo tradutor deve saber!

Começar a carreira como tradutor não é tão fácil como parece. Para conseguir trabalho, precisamos de clientes diretos ou de agências de tradução. Aí, começa a grande busca! Na maioria das vezes, a melhor forma de começar é trabalhar com agências de tradução. Porém, existem alguns detalhes que a maioria dos tradutores iniciantes não sabem. Fiquem atentos às dicas abaixo. Algumas delas foram inspiradas no post feito pela BTS.
1) Atenção ao enviar seu currículo! Antes de enviar seu currículo para alguma agência de tradução, entre no site e pesquise sobre a agência. Verifique se trabalham com os pares de idiomas que você traduz e se as áreas de tradução são as mesmas que a sua, pois não adianta querer ser tradutor de uma agência que trabalha com tradução jurídica, por exemplo, se você não gosta dessa área.
2) Seja paciente!  As agências de tradução recebem grandes volumes de trabalho, então, não estranhe caso demorem a ver seu currículo ou a enviar um feedback sobre seu teste. Caso passe muito tempo, entre em contato novamente para relembrar sobre o teste realizado, ou reenviar o seu currículo.
3) Esteja disponível! As agências geralmente dão preferência aos tradutores que estão disponíveis para receber seus projetos. Por isso, esteja sempre atento aos seus e-mails, e sempre que possível fique online no Skype (um dos meios de comunicação mais utilizados entre agências e tradutores).

4) Seja pontual! Quando uma agência enviar um trabalho e te informar sobre o prazo de entrega, verifique se será possível cumprir. Se disser que irá fazer a tradução, passe noites em claro, caso seja necessário, mas entregue o trabalho dentro do prazo. Atrasar um trabalho pode fazer com que você não receba mais nenhum projeto daquela empresa, ou cliente.

5) Trabalhe com qualidade! Independente de receber um trabalho de um cliente direto ou de uma agência de tradução, faça-o da melhor maneira possível! Há tradutores que diferenciam agência de cliente direto, entregando um trabalho com qualidade inferior às agências simplesmente por saberem que sua tradução será enviada para um revisor. Lembre-se que a preferência será daquele profissional que se esforça mais e entrega um serviço que exija pouca ou nenhuma revisão.
6) Mantenha a formatação do texto! Nunca, jamais altere a fonte do texto, tamanho da letra, espaçamento, cor, negrito, etc. Apenas traduza. Há clientes e agências que não gostam que seus textos sejam alterados, nem mesmo para corrigir um erro gramatical.
7) Confidencialidade é tudo! Um tradutor precisa saber que os trabalhos que recebe para traduzir são confidenciais. As informações que o tradutor recebe devem morrer com ele. Por isso, muitas agências procuram se resguardar, assinando contratos de confidencialidade com seus tradutores.
8) Seja discreto!  Em seu currículo ou em alguma entrevista, você até pode até citar que trabalhou com a agência X ou o cliente Y, mas nunca dê detalhes sobre os projetos e textos traduzidos. Lembre-se da confidencialidade.
9) Utilize uma CAT! Já falamos sobre as CATs em outros posts do blog, mas nunca é demais lembrar que muitas agências dão preferência aos tradutores que sabem utilizar alguma CAT, pois elas poupam tempo e trabalho, além de deixar o texto mais uniforme. Por isso, procure aprender a utilizá-las. Há vários vídeos no youtube com tutoriais simples para quem está começando.
10) Seja organizado! Tire da sua frente tudo que possa distraí-lo na hora do trabalho. Abra algumas guias do seu navegador para adiantar o trabalho na hora de pesquisar algum termo ou palavra. Seja direto em suas pesquisas (para não perder tempo) e se possível, tenha um dicionário digital para facilitar suas buscas.