Como conseguir o 1º primeiro trabalho

O post dessa semana saiu “atrasado” aqui no blog, mas foi intencional, porque eu queria vincular a parte escrita com o vídeo, e como os vídeos são publicados no canal às quartas-feiras (e só os apoiadores do Tradutor Iniciante têm acesso ao vídeo antes), o post do blog acabou saindo mais tarde.

Mas enfim, vamos direto ao assunto, já que muitos iniciantes têm essa dúvida: Como conseguir o primeiro trabalho para colocar no meu currículo?

Não só na tradução, mas em muitas outras profissões, as pessoas só conseguem uma oportunidade depois de apresentar alguma experiência. Devido à isso, alguns tradutores iniciantes optam por fazer trabalho voluntário para ter algo para incluir no currículo.

Em um nos vídeos do canal, um leitor pediu para fazer um vídeo dando dicas de organizações que buscam tradutores voluntários. Atendendo ao pedido, fiz o vídeo, dei a minha opinião sobre o assunto e também deixei uma dica para quem quer a primeira oportunidade, ou para quem quer praticar.

Para assistir, basta clicar no play.

Se você gostou, passa no youtube e deixa o seu joinha no vídeo. E se você ainda não está inscrito no canal, aproveita e se inscreve para ficar por dentro das dicas e novidades!

Dicas sobre currículo

Outro dia recebi uma mensagem de um colega com algumas dúvidas sobre currículo, e como imaginei que a dúvida dele poderia ser a dúvida de muitos, estou compartilhando aqui.

“Pra iniciante geralmente falta muita coisa pra conquistar uma vaga de freela. Como saber que seu CV está bom? Começar a queimá-los enviando mesmo não sabendo se está certo? Que dicas você dá?”

Confesso que na hora que li a pergunta precisei parar um pouco para pensar, mas logo percebi que essas dúvida bate não apenas nos iniciantes. Vira e mexe me pego analisando meu currículo e pensando se está bom o suficiente para enviar para uma ou outra empresa.
Se você ainda não tem experiência com tradução, é interessante dar uma olhada no post “10 dicas de como montar um currículo impressionante“. Lá você vai ter uma ideia de como montar o seu currículo, quais informações deve e não deve colocar nele.
Mas, voltando à pergunta inicial, na minha opinião, meu currículo nunca está bom! Sempre quero melhorar! Vira e mexe faço alterações, adiciono cursos que fiz ou estou fazendo, incluo novas experiências de trabalho, etc.
Mesmo que você ainda não tenha experiência para informar no seu currículo, não tem problema. Um dia eu também não tive e, no entanto, utilizei o mesmo modelo que disponibilizei aqui no blog e deu certo. E tem dado certo até hoje!
Acredito também que o maior segredo não é sair disparando currículo para todos os lados, para todas as agências. É preciso analisar e verificar se determinada agência trabalha com áreas de conhecimentos que você domina.
Por exemplo, eu sou péssima com textos da área médica. Mal consigo entender uma bula de remédio. Ou, detesto ler contratos e o vocabulário jurídico não faz o menor sentido pra mim. Se envio meu currículo para agências que trabalham principalmente com esse tipo de assuntos, aí sim vou me queimar, porque quando receber um teste, ou quando receber o primeiro trabalho, não vou conseguir fazer uma boa tradução, uma vez que não entendo o que está sendo informado, por mais que tenha domínio dos dois idiomas!
Resumindo:
1) Visite o site da empresa antes de enviar seu currículo. Verifique quais são os clientes que ela atende e as principais áreas com as quais trabalham.
2) Reveja seu currículo constantemente e faça alterações sempre que necessário.
E lembre-se: a insegurança é algo normal, mas não permita que ela te paralise!

10 dicas de como montar um currículo impressionante

Já vi em alguns grupos do Facebook várias pessoas perguntando como montar um currículo para enviar para agências de tradução. Também já vi em alguns blogs pessoas comentando que já receberam currículos com mais de 10 páginas. Daí surgiu a ideia de fazer este post de como montar um currículo.
Vou deixar pra vocês o modelo de currículo que eu utilizo. Este não é o único válido! É claro que há vários outros modelos, provavelmente até melhores que o meu, mas este servirá como base pra quem estiver se sentindo um pouco perdido nesta parte, que por sinal também é importantíssima, afinal, não deixa de ser nossa apresentação.
Dica #1 – Para elaborar seu currículo é preciso resumir ao máximo as informações, para que o mesmo não fique muito extenso e cansativo. Seja breve e objetivo. Seu currículo deve ter no máximo 2 páginas, com fonte Arial ou Times New Roman, tamanho 12 ou 14 de cor preta.
Dica #2 – Descreva sua experiência de modo geral, sem “aumentar” o que de fato é.
Dica #3 – Esqueça os hobbies!!! Isso faz parte da sua vida pessoal e não profissional.
Dica #4 – Não há necessidade de colocar foto no currículo, principalmente quando se trata de um tradutor freelancer, a menos que a empresa solicite um currículo com foto. Neste caso, utilize uma foto formal, com traje social, focada no rosto, dos ombros para cima, em um ambiente de trabalho, como por exemplo, seu escritório home office.
Dica #5 – Esqueça e-mails do tipo htinha@xxx.com.br ou thiagomengao@xxxx.com ou até mesmo laila88@xxxx.com. Dê preferência por um e-mail mais profissional, como lailatradutora@xxxx.com ou tradutorthiago@xxxx.com.br ou mesmo um apenas com seu nome (como eu utilizo) lailacompan@gmail.com. O e-mail profissional é bom até mesmo para não misturar os assuntos que deixam sua caixa de entrada lotada fazendo com que você acabe perdendo uma oportunidade por falta de organização.
Dica #6 – Salve seu currículo em PDF para que ninguém possa alterá-lo.
Dica #7 – Envie o currículo em anexo, a menos que a empresa solicite que o mesmo seja enviado no corpo do e-mail.
Dica #8 – Apenas envie seu currículo para agências com as quais deseja trabalhar. Se não pretende trabalhar com determinada agência não se dê o trabalho de enviar o currículo para que a agência não tenha o trabalho de analisar.
Dica #9 – Evite erros ortográficos ou de digitação em seu currículo! Esses erros podem “queimar o filme” de qualquer pessoa que esteja em busca de um emprego, e sendo tradutor, precisamos redobrar o cuidado nessa hora.
Dica #10 – Informe os idiomas com os quais trabalha, assim como os cursos que já fez para se aperfeiçoar na área e as ferramentas que utiliza.
Bom, essas são apenas algumas dicas que lembrei para compartilhar com vocês, e abaixo deixo o modelo do currículo para quem quiser utilizar como base!
Boa sorte e $uce$$o!!!

Como começar minha carreira como tradutor?

Colegas Tradutores Iniciantes,
Pelo que tenho visto no meu dia a dia e lido em vários blogs e sites, além de alguns conselhos sobre como começar a carreira de tradutor (comecei a pesquisar sobre isso algum tempo depois de já estar trabalhando como tradutora profissional), destaquei alguns pontos que são importantes:
PESQUISAR – Leiam e pesquisem tudo o que puderem sobre tradução para ter a certeza se é isso que querem fazer. Conheço algumas pessoas que “se aventuraram” na área e acabaram desistindo por acharem que é uma carreia muito solitária. Pesquisem também os jargões utilizados na profissão para que não fiquem perdidos. Uma outra dica é ouvir o TradCast – o primeiro podcast brasileiro de tradução, pois há várias discussões sobre temas da área.
 
ESTUDAR – Pensar que basta ter um pouco de conhecimento sobre algum idioma pode o suficiente para ser tradutor é um erro tremendo! Para ser um tradutor profissional, é importante dominar tanto o idioma materno como o estrangeiro para que haja qualidade no trabalho.
CAT – é importante aprender a usar alguma CAT, pois muitas agências dão preferência ao tradutor que sabe utilizar algumas delas. Para conhecer e verificar como funciona, aconselho que façam o download de uma gratuita, como o Omega T. Dizem que o Wordfast tem uma versão gratuita, mas ainda não consegui encontrar.
CV – Outro detalhe importante é ter um bom currículo, e de preferencia voltado para a área que deseja trabalhar, que neste caso é a tradução. Neste post você pode encontrar um modelo de como criar o seu currículo.
PERFIL – Muitos tradutores começam a carreia como freelancer, e para isso, é preciso aparecer! Crie perfis em alguns sites como LinkeIn, ProZ, Empreendemia, Freela, Translators Café, GetNinjas, Tradutores, TRAG, Translation Directory e outros que não lembro agora, mas prometo que conforme for lembrando, postarei.Para finalizar esse post, quero lembrar a todos que apesar da tradução ser uma profissão não regulamentada, você não deve pensar nessa carreira apenas como um bico. Dedique-se a ela como a qualquer outra profissão. Se você for um bom tradutor, conseguirá bastantes clientes e terá que se organizar para conseguir entregar todos os trabalhos dentro do prazo. Se não levar a profissão a sério, os poucos clientes que conseguir, podem trocá-lo por outro profissional.