10 características de um tradutor profissional

10 caracteristicas de um tradutor - Tradutor Iniciante
Às vezes encontro algumas pessoas que gostariam de trabalhar com tradução e ser tradutor profissional, mas não sabem se “levariam jeito” para essa profissão. Fiz um lista abaixo com algumas características básicas que um bom tradutor precisa ter e espero que ajude.
1- Domínio de pelo menos 1 idioma estrangeiro e da sua língua nativa.

Para ser um bom tradutor não basta ter noção de outro idioma. É preciso ter domínio da língua estrangeira com a qual você deseja trabalhar, e mais do que isso, é preciso saber muito bem a sua língua materna. O grande erro de muitas pessoas é achar que por ser nativo não precisa estudar o seu idioma, e isso acaba fazendo com que cometa erros básicos de ortografia, gramática, etc. Quem domina a língua estrangeira com a qual trabalha e tem conhecimentos profundos de sua língua materna acaba tendo mais chances no mercado por entregar um serviço com mais qualidade.

2- Se expressar bem, tanto oralmente como através de textos.
O tradutor precisa saber se expressar muito bem, pois a tradução não é apenas trocar palavras de um idioma para o outro. Muitas vezes precisamos fazer adaptações no texto para que a leitura fique fluida e de fácil entendimento para o público final, por isso é tão importante que o profissional saiba expressar bem uma ideia através de um texto. Isso é importante não apenas para a tradução, como também para comunicar-se com o cliente. Nossa comunicação é basicamente escrita (via e-mail), mas ultimamente tenho percebido que os clientes estão querendo um contato ainda mais próximo, e solicitam muitos contatos telefônicos. Daí surge a necessidade de saber se expressar bem oralmente.
3- Ter conhecimento geral e específico.
Não basta saber muito sobre apenas um assunto, assim como saber um pouquinho de cada coisa não é suficiente. É preciso ter conhecimento geral, saber o que acontece ao seu redor, mas também é preciso se aprofundar em temas do seu interesse. Isso te ajuda a definir a sua área de atuação na profissão e também a encontrar mais facilmente os seus possíveis clientes.
4- Ter noções de informática.
Parece bobeira, mas não é! O tempo em que o tradutor trabalhava com papel ou máquina de escrever já se foi, e agora basta ter um computador com acesso à Internet para que consigamos trabalhar. Infelizmente, às vezes os programas que usamos resolvem nos dar alguns sustos (rs) e precisamos saber contornar esses problemas. Nessas horas uma noção básica de informática nos ajuda a poupar tempo.
5- Desenvoltura/flexibilidade para negociar com clientes.
Timidez é um problema sério, e já vi muita gente optar pela tradução por ser tímido e não conseguir ter sucesso em outras profissões. Mas, apesar de trabalharmos “sozinhos”, precisamos esquecer a timidez na hora de entrar em contato com o nosso cliente. Na verdade, ao conversar com os clientes precisamos ser bem flexíveis: nem tímidos demais e nem rígidos demais. É preciso desenvoltura e flexibilidade para conquistar a confiança dos clientes e negociar preços e prazos.
6- Postura profissional.
Na maioria das vezes o tradutor trabalha como autônomo, e tendo ou não um CNPJ, é preciso olhar para si mesmo e ver um empresário de sucesso. Mas apenas isso não basta. É preciso agir como um empresário de sucesso: falar com confiança, saber como se comportar diante do cliente ou em eventos profissionais e, principalmente, saber se comportar nas redes sociais.
7- Saber pesquisar sozinho.
Hoje em dia há muito mais abertura para quem está começando agora na profissão. É mais fácil encontrar dicas na Internet, entre os tradutores mais experientes, e inclusive, a Abrates oferece o programa de Mentoria para ajudar quem está começando. Mas apesar de toda a ajuda, antes de sair fazendo perguntas, que tal pesquisar? Que tal começar a ler? Se você quer ser um bom profissional, aprenda a correr atrás da informação desejada antes de sair perguntando. Se procurar e não encontrar, aí sim pergunte. Em breve farei um post mais aprofundado sobre esse assunto.
8- Gostar realmente da profissão! Não fazer apenas como um bico para ganhar um extra, mas se dedicar de corpo e alma.
Outro grande diferencial está entre o cara que trata a tradução como um bico e o que se dedica e estuda para fazer o seu melhor! A maioria dos clientes quer o serviço para ontem. Se você encara a tradução como um bico, como um trabalho para fazer nas horas vagas ou que estiver afim, não conseguirá trabalho, ou bons trabalhos; apenas vai perder seu tempo enquanto a pessoa que se profissionaliza começa a receber cada vez mais trabalhos e conquista o seu lugar no mercado.
9- Gosto pelo estudo!
Precisamos nos atualizar constantemente. Acredito que esse item vale não apenas para a tradução, mas para qualquer outra profissão. Quem quer ter uma carreira de sucesso não pode parar de estudar. É preciso se reciclar, se atualizar. Com a evolução da tecnologia nós precisamos estar atentos a tudo para não ficar para trás.
10- Saber organizar o tempo e as finanças.
Organização é um pré-requisito essencial para quem quer trabalhar por conta própria. Se você não souber organizar seu local de trabalho, seu tempo e suas finanças, muito provavelmente não conseguirá sobreviver como autônomo por muito tempo.
Se você se identificou com a maioria dos itens acima, tem grandes chances de se tornar um bom tradutor, então, busque um bom curso e profissionalize-se!

5 Comentários para: “10 características de um tradutor profissional

  1. Rosana Aralde de Almeida.

    Sou tradutora iniciante e gostei muito das dicas.
    Vejo que me encaixo na maioria delas.
    Fiz Pós-graduação na Universidade Estácio e esses temas foram todos abordados.
    Estou buscando oportunidades de trabalho.
    Achei excelente essa publicação.
    Parabéns!

    Responder
  2. Roberta Maria de Paula Costa Silva

    Meu sonho é entrar no mercado da tradução.Me encaixo em algumas dessas seleções, outras eu hei de buscar,mas já realizada a minha formação ,eu colherei aquilo que estou a semear!Valeu o post!Adorei!

    Responder
  3. Tony

    Olá,

    Vou repostar um comentário que fiz num post antigo.
    Também queria parabenizá-la. Seu site e seu canal tem sido muito útil, já vi muitos vídeos e li bastante coisa aqui já. Sucesso!

    Do outro post:
    você poderia indicar uma bibliografia de pelo menos uns 10 livros básicos para tradução em espanhol, a exemplo do famoso “Guia Prático de Tradução Inglesa”, de Agenor Soares dos Santos. Estou começando a fazer uns freelas e quero me aperfeiçoar um pouco mais antes de entrar na pós. Desde já, agradeço!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.