O que fazer se receber um texto de uma área que não é da minha especialidade?

Uma vez estava conversando com alguns colegas do grupo Tradutor Iniciante e me perguntaram com quais áreas eu trabalho e qual era a minha favorita. Respondi que trabalho principalmente com TI, Marketing e com muito material corporativo (recebo muito comunicado interno de empresas) e também faço bastantes legendas de vídeos corporativos. Mas já traduzi contratos, textos filosóficos, material infantil, e outros. No entanto, o que mais gosto de traduzir (talvez por ser o que mais faço) é o material corporativo.

Seguindo a conversa, me perguntaram o que eu faria caso recebesse um texto da área médica ou de engenharia, por exemplo. Informei que não traduzo textos assim porque não tenho conhecimento suficiente para tal trabalho. Precisaria pesquisar muito cada vez que encontrasse um termo técnico, e ainda correria o risco de entregar um trabalho não muito bom. Por fim, talvez o valor pago não compensasse meu trabalho e poderia deixar o cliente insatisfeito com relação a qualidade.
Mas então, o que faço se recebo um texto de uma área que não é da minha especialidade?
Primeiro, informo ao cliente que não costumo trabalhar com materiais dessa área e, por isso, prefiro não aceitar o projeto do que entregar uma tradução medíocre ou ruim. Os clientes gostam quando somos sinceros.
Em seguida, indico algum colega que seja especializado naquela área (até mesmo para não “deixar o cliente na mão”).
Informar que você não tem experiência ou conhecimento suficiente em determinado assunto não quer dizer que você não seja um bom profissional, mas sim que você se dedica a determinadas áreas e por isso seu trabalho é bom.
Alguns tradutores, principalmente quando estão começando a carreira, acham que devem aceitar todos os trabalhos que aparecem, independente do tema, mas não é assim. Quando você se especializa, você pode se tornar referência naquilo que faz!!! 
Jamais permita que um cliente o pressione para que aceite um projeto. Se você fizer o “favor” de aceitar um projeto para o qual não está capacitado, poderá comprometer a reputação que construiu para si mesmo.*
*Conselho retirado do livro The Entrepreneurial Linguist.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.