Parecia uma oportunidade, mas…

 

Da série “Principais Cuidados”, esse post vem exemplificar algo que aconteceu comigo, e pode acontecer com qualquer profissional.
Já fiz um post falando sobre teste de tradução que agências enviam, e precisamos ficar atentos para que não caiamos em uma cilada. É claro que nem todos os testes são considerados ciladas, mas alguns aparecem de maneira tão estranha que o “desconfiômetro” já fica em alerta.
Há algum tempo recebi um teste de tradução de uma determinada agência em meu e-mail. Fiquei feliz da vida, afinal, é sempre bom saber que talvez você passe a ter mais um cliente e mais uma fonte de renda. Quando abri o arquivo do teste, havia 2 textos: um para traduzir (301 palavras) e um para verter (406 palavras). Olhei bem para cada texto e analisei o conteúdo. Algo ali estava estranho, mas antes de tomar qualquer decisão precipitada, voltei ao meu e-mail e comecei a pesquisa sobre aquela agência.
Meu primeiro contato com essa agência foi em julho de 2013, quando enviei meu currículo para um funcionário específico e não tive resposta. Em novembro do mesmo ano, conversei com outro funcionário que solicitou que eu enviasse novamente o currículo por e-mail. Enviei, porém novamente não obtive resposta. Agora, em agosto de 2015, dois anos depois, sem mais nem menos, a agência resolve enviar um teste por e-mail, com a seguinte mensagem:

 

“Prezada tradutora,
Segue em anexo o teste de tradução.
À disposição,
Fulano de tal.”
Você faria esse teste? Eu não fiz! Depois de tudo que analisei, depois de todo o meu histórico de contato com essa agência, e ainda por cima, um e-mail com uma mensagem totalmente genérica, fiquei muito desconfiada de que eu poderia fazer um “teste” que seria, na realidade, um trabalho não remunerado que eles entregariam ao cliente.
E só estou escrevendo este post em setembro, praticamente 1 mês depois de ter recebido o e-mail, porque antes de começar a tradução, respondi ao e-mail da seguinte maneira:
“Bom dia, Fulano de tal!
Obrigada por enviar o teste.
Antes de realizá-lo, gostaria de saber algumas informações….
[…]
Att,”
Estou esperando a resposta até hoje. E quem trabalha com tradução sabe que a maioria dos serviços são para ontem.
Talvez você pense que estou “viajando”, mas nunca tive um e-mail sequer respondido por essa agência. Do nada eles enviam um teste de tradução com uma mensagem super genérica, que poderia ter sido enviada para uma lista gigante de profissionais (quem cair, caiu…), e com textos para supostos testes (muito provavelmente não remunerados) que tomariam parte do meu tempo de trabalho, para talvez nunca receber um feedback… Sou assim, se desconfiar de algo, não faço e envio uma mensagem solicitando mais informações.
Quando estava começando a carreira já caí em algumas ciladas assim, mas hoje em dia, presto muita atenção antes de pegar um serviço ou um teste de um novo cliente/agência. E deixo essa experiência para você, que está ansioso para começar a receber trabalho.
Não permita que a ansiedade gere prejuízo. Antes de mais nada, analise tudo! Se tiver dúvidas, pergunte sem medo. Confie em você e nos seus sentimentos! Não se deixe intimidar só porque está começando a carreira agora. Você não precisa cometer os mesmos erros que seus colegadas já cometeram, afinal, o inteligente aprende com o erro dos outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.