Como gerar um trabalho de qualidade

Antes de começar a escrever este post, quero deixar bem claro que a ideia inicial não foi minha. Recebi essas dicas por e-mail, achei super interessante e gostaria de repassar aos Tradutores Iniciantes. Quem tiver interesse em ver o post original com toda a matéria, basta visitar o blog Ecos da Tradução.

Como ia dizendo, seguem abaixo algumas dicas sobre como gerar um trabalho de qualidade.

1) Evite suposições! Se houver algo errado, ou se surgir alguma dúvida, pergunte! 

2) Atenção aos aspectos culturais! Entre em contato com o gerente de projetos ou seu cliente direto e alerte-o sobre qualquer coisa no documento original que possa parecer ofensiva, inaceitável ou peculiar para o público do idioma de chegada.



3) Lembre-se das convenções! Use pontuação, citação, formatação de números e outras normas de acordo com as regras do idioma de chegada. Mantenha a formatação do documento, como já falamos em outro post, mas principalmente, siga as regras do idioma final.



4) Conversões: consulte seu cliente ou gerente de projeto para saber se é necessário converter moedas, medidas, etc., caso não seja informado antes de começar o trabalho.



5) Jamais faça adivinhações ou invente! Procure na internet por nomes de empresas, publicações, lugares, entre outros para garantir a grafia correta, ou se já existe uma tradução para aquela palavra.



6) Revise e garanta a qualidade! Sempre compare a tradução com o documento original, sentença por sentença, para ter a certeza de que não está faltando nada e que todo o significado está apresentado de maneira apropriada. Caso o documento apresente números ou tabelas, confira com cuidado.



7) Use o corretor ortográfico! Ao terminar um trabalho, certifique-se de configurar o corretor ortográfico no idioma correto. Ajudará a evitar erros simples que às vezes passam sem que percebamos.


8) Respeite o estilo! Quando for revisar seu trabalho final, verifique se o estilo do texto/autor não foi alterado.



9) Encontrei um erro! Caso note algum erro ou discrepância no original, destaque e alerte seu gerente de projetos ou cliente direto para saber se deverá mantê-lo ou corrigi-lo. Lembre-se que em determinados tipos de texto, o erro pode ser proposital.
10) Evite alterar o nome dos arquivos! Muitas agências de tradução solicitam que o nome do arquivo seja mantido como no original, mesmo após a tradução. Caso não informe, pergunte.

Como falei no início do post, essas dicas me pareceram muito úteis. Se você gostou, curta e compartilhe com seus amigos! Os comentários também são sempre bem-vindos!

2 Comentários para: “Como gerar um trabalho de qualidade

  1. Jean-Pierre Barakat

    Excelentes dicas para quem inicia. Tenho comentários sobre alguns pontos, que podem complementar essas sugestões:

    Ponto 3. Minha experiência pessoal me permite dizer que não é proibido modificar a formatação do texto, especialmente se o texto for totalmente desformatado e com mais de 2 fontes. Evite o pensamento de muitos profissionais "meu trabalho é apenas traduzir/verter". Até o momento, nunca tive nenhum cliente reclamando dessa minha iniciativa. Tradutores são também estetas.

    Ponto 4. Pela minha experiência, se o texto for estrangeiro e será traduzido para o português do Brasil, para eventualmente servir de guia para profissionais brasileiros, sim, há necessidade de converter pesos, medidas, moedas, etc. Isso é também prática comum entre profissionais que o aconselham. Facilita o trabalho dos leitores que não devem recorrer a calculadoras e pesquisa na internet.

    Ponto 8. Pela minha experiência, o estilo pode ser mantido se for claro e coeso. Existem textos que realmente precisam ser reformulados pois são pesados e desconexos, muitas vezes usam linguajar coloquial ou transcrevem trechos próprios do pensamento do auto – ou seja, que somente o autor entende, o que dificulta a leitura. Não custa nada ter coragem de apresentar um trabalho reformulado, limpo e leve para o cliente.

    Os demais pontos têm meu consenso geral, com algumas ressalvas, porém nada demais.

    Espero ter ajudado.

    Responder
    1. Laila Rezende Compan

      Jean-Pierre, obrigada novamente pelos comentários!

      Obrigada também por confirmar, em outras palavras o que foi escrito acima, que inclusive, me deu uma ideia para escrever um novo post.

      Para quem está começando é sempre bom ver a opinião de vários colegas e seus pontos de vista.

      Abs!

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.