Crise? Qual crise?

Quem já trabalha como tradutor autônomo sabe que todo ano há um período de vacas magras. Geralmente de maio a agosto a demanda diminui um pouco. Lembro que no início isso me assustava muito. Teve um ano que me apavorei tanto que mesmo recebendo trabalho, mas em menor quantidade, fui procurar um emprego no shopping.
Esse ano, com a história da crise, a demanda diminuiu muito. Renovei contrato com algumas agências com as quais já trabalhava, e quando toquei no assunto de reajuste de tarifas, me pediram para “aguentar mais um pouco” com o mesmo preço, porque não poderiam aumentar o quanto cobravam do cliente. Decidi manter o valor por mais um período e o que aconteceu? Não recebi mais nenhum trabalho de nenhuma agência!
O que eu quero dizer para você neste post é que enquanto eu abracei a crise, eu fiquei sem trabalho, ou com trabalhos pingados. Mas como sou movida pelo dinheiro, ou pela falta de dinheiro (rs), decidi dar a volta por cima: já que as agências não estão enviando trabalho, vou enviar currículo para outras agências e começar a buscar novos clientes direto. Assim, decidi tocar a Compan Traduções com toda a minha energia, e formalizar a empresa assim que virar o ano.
Fiz uma pesquisa de orçamento para mandar fazer o site da empresa, mas como estava com pouco dinheiro, não tive o suficiente para pagar um profissional, então eu mesma fui batendo cabeça e fazendo do meu jeito (e com o marido dando umas ajudas nos momentos de folga dele). Consegui criar o site. Não ficou igual ao de um profissional, mas eu gostei!
É incrível o poder que a nossa mente tem! A partir do momento que eu decidi não fazer mais parte da crise, minha vida profissional mudou! Conquistei novos clientes, recebi mais trabalhos, fiquei trabalhando direto, de segunda a segunda…
O grande segredo é não abraçar a crise. Acredite em você e no seu trabalho, e principalmente o faça de maneira profissional e com amor! Mostre o seu diferencial e corra em direção ao seu sonho.
Mas você deve estar se perguntando como eu consegui os clientes. Essa é uma pergunta que eu sempre me fiz, desde quando comecei a trabalhar como tradutora. Não sei se encontrei a resposta certa, mas o que tenho feito (com a ajuda do meu assessor de marketing, Thiago Compan) tem dado certo.
Pensando em cada tradutor, iniciante ou experiente, no dia 03 de novembro, o Tradutor Iniciante vai promover um webinar sobre Como vender o valor do seu trabalho de tradução, apresentado por mim (Laila Compan) e pelo meu marido e assessor de marketing, Thiago Compan.
Para saber mais detalhes sobre o webinar, basta clicar aqui.

“Se você pensa que pode ou se pensa que não pode, de qualquer forma você está certo.”

 Henry Ford

3 Comentários para: “Crise? Qual crise?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.