Guest Post: 5 alertas sobre como se comportar nos grupos de tradução

Mais um Guest Post aqui no blog, com mais uma pessoa que é muito especial para mim!!! Conheci a Cátia no grupo do Tradutor Iniciante, no Facebook, quando o grupo estava começando a ter muitos membros e as coisas estavam começando a “virar bagunça”. Estavam aparecendo alguns spams e até pornografia já surgiu… A Cátia sempre entrava em contato comigo para avisar sobre algum post que não estava de acordo, e então, a convidei para ser moderadora do grupo junto comigo. A partir daí nosso relacionamento aumentou muito e hoje, além de moderadoras do grupo, hoje também somos amigas e parceiras de trabalho.
Cátia, nem preciso dizer que pode se sentir em casa, né?! rs
Agora o blog é todo seu! Fica à vontade!!!
O #Facebook é uma ferramenta poderosa de networking, de aprendizado sobre o mercado e uma vitrine profissional. Em seu livro “Tradutor iniciante: O que você precisa saber para começar sua carreira!“, a Laila fala do uso do Facebook para conseguir contatos e trabalho, e da importância da visibilidade do tradutor na rede. Esses contatos acontecem principalmente nos grupos profissionais (foi no grupo Tradutor Iniciante que nós duas nos conhecemos =) ), por isso é preciso participar e interagir com os colegas. Entretanto, pelo fato desses grupos serem uma vitrine onde estamos expostos, temos que ser cautelosos com nossas atitudes, para não passarmos uma imagem profissional ruim.
Quem me conhece dos grupos, sabe que sou participativa, mas também sou bastante observadora e costumo ver alguns erros cometidos com frequência. Por isso, trago aqui algumas dicas simples sobre a participação em grupos:
Vamos começar pela solicitação de entrada: existem vários grupos de tradutores no Facebook, com perfis diferentes – além dos mais generalistas, existem alguns voltados para iniciantes, outros para tradutores especialistas de alguma área; por isso, antes de solicitar a entrada em algum deles, leia sua descrição para saber se o grupo é de seu interesse (mesmo porque, não adianta querer entrar em vários grupos e depois não dar conta de tanta informação), se o seu perfil se enquadra no do grupo, se há alguma orientação para que a solicitação seja aceita (por exemplo, em alguns grupos, é necessário que você mande uma mensagem para a moderação para que sua solicitação seja aprovada). Ao entrar no grupo, é importante ler suas regras, para saber quais publicações são permitidas e quais são proibidas – muitos deslizes podem ser evitados ao ler essas informações. Também recomendo que observe o comportamento dos participantes, o perfil das postagens – isso ajuda a conhecer o grupo e as pessoas que dele participam; depois, quando se sentir mais à vontade, comece a participar mais ativamente.
Bem, agora que já faz parte do grupo, alguns cuidados que deve tomar ao fazer postagens: antes de postar alguma dúvida sobre algum assunto, pesquise antes, usando a lupinha, para saber se ele já não foi discutido anteriormente, pois alguns temas são recorrentes nos grupos. Se não encontrar nada a respeito ou encontrar algo que não responda inteiramente sua dúvida, aí sim, faça a postagem. Se for uma dúvida terminológica, pesquise antes, diga o que conseguiu encontrar e dê sua sugestão, não se esquecendo de informar o contexto. Isso demonstra que você está perguntando porque não conseguiu chegar a uma resposta adequada, e não por preguiça de pesquisar. E não se esqueça de agradecer aos que ajudaram (no caso de grupos voltados a uma área específica, é interessante até mesmo dar um feedback sobre o termo que foi usado ou a solução encontrada).
Evite fazer reclamações, pois ninguém gosta de gente que vive reclamando. Se seu objetivo for saber a opinião dos outros para tentar resolver o problema do qual está reclamando, até justifica a postagem; se não, não desperdice seu tempo e energia em mimimi puro. Também não desperdice seu tempo com aquelas discussões que se transformam em verdadeiras brigas e que, no final, não levam a nada. Evite falar mal de agências ou clientes, pois essa atitude, além de
passar uma imagem negativa a possíveis contratantes ou parceiros, pode
ter implicações jurídicas. Tente resolver seu problema diretamente com o
cliente, e não em público. Se quiser alertar os colegas quanto a uma
agência com a qual teve alguma dificuldade, use verbos, e não adjetivos,
e não poste nada que não possa provar (conselho da colega Natasha Zadorosny, que é
tradutora e advogada).
E quanto a comentários e repostas nas postagens de colegas, não queira ajudar os outros dando uma resposta da qual não está certo, somente para aparecer. Não quero dizer que só podemos ajudar quando temos 100% de certeza, pois às vezes alguma ajuda pode dar uma luz para se chegar à resposta certa; mas se sua resposta for apenas um chute sem fundamento, melhor não postar. Também tenha o cuidado de não repetir algo que já foi dito. Muitas postagens rendem muitos comentários, e nem sempre conseguimos ler todos antes de dar uma resposta; nesses casos, é de bom tom avisar que não leu todos e que pode estar sendo repetitivo.
Por fim, seja sempre educado nas postagens, comentários, opiniões e respostas, e que seu intuito não seja somente aparecer e se destacar, mas aprender, compartilhar e também ajudar.

 

***
Cátia,
muito obrigada por aceitar o convite e escrever este post que tenho
certeza que ajudará os tradutores que estão começando agora, e às vezes, por causa da ansiedade, acabam cometendo esses pequenos deslizes. Essas dicas
realmente são muito importantes, não apenas para participar dos grupos de tradução, como de qualquer outro grupo dentro ou fora do Facebook.

Sobre a autora:


Cátia Franco de Santana é pós-graduada em Tradução: inglês/português, tradutora e revisora desde 2009, especializada na área farmacêutica (pesquisa clínica) e comercial. Trabalha com os idiomas português, inglês e espanhol, e é uma das idealizadoras e organizadoras do TRADUSA.

Um Comentário para: “Guest Post: 5 alertas sobre como se comportar nos grupos de tradução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.