Quanto devo cobrar? – 3

Esse tema gera muitas dúvidas, principalmente para iniciantes, por isso, esse já é o terceiro post feito para ajudar os tradutores a saber qual deve ser a sua tarifa mínima por palavra. No post Quanto devo cobrar?, o primeiro da série, simplesmente estabeleci alguns preços, o que confundiu algumas pessoas, pois o tempo foi passando e eu não fiz atualizações nas tarifas sugeridas. Foi então que fiz post Quanto devo cobrar? – 2, onde ensino uma fórmula para você calcular a sua tarifa mínima por palavra, já que a tarifa é algo muito particular, pois varia de acordo com os custos que cada um tem para trabalhar.
Quando fui ao III Café com Tradução, no dia 21 de novembro (para saber como foi, é só clicar aqui), aprendi mais uma fórmula para calcular a tarifa mínima por palavra. E como prometi que passaria para vocês, lá vai!

Quem ensinou essa fórmula foi o William Cassemiro. Me ajudou bastante pois com essa fórmula é possível calcular a tarifa já pensando em feriados, férias, etc. Mas vamos começar pelo começo!!!

Tradução é um trabalho. Se você trabalha, ou você recebe pelo seu trabalho, ou você é um filantropo, ou você é um escravo. Se você recebe, só é interessante se manter no negócio se há lucro, ou seja, se você consegue pagar TUDO o que precisa para ter uma vida financeira saudável. Agora, se você não está nessa por dinheiro, você não está no negócio. Afinal, nós vendemos o nosso tempo, a nossa experiência.

Como o que vendemos não é algo tangível, mas sim algo intelectual, precisamos vender por um valor que cubra TODAS as nossas necessidades. Mas quanto é isso?
Pois é, lembra que comentei que a tarifa por palavra é algo muito pessoal? Então, para saber o quanto você deve cobrar, você precisa considerar:

 

  • Custos pessoais (aluguel, alimentação, estudos, roupas, veículo para uso pessoal, taxas bancárias, impostos, plano de previdência, poupança, seguros, entretenimento, férias, plano de saúde, doações, etc.);
  • Custos operacionais (telefone, internet, livros, dicionários, roupas profissionais, veículo para uso profissional, viagens a trabalho, equipamentos de escritório, software, backup de dados, etc.);
  • Custos de crescimento e capitalização (plano estratégico, congressos, novo hardware e software, manutenção de equipamentos, custo de desenvolvimento de um site, etc.).
Se pararmos para pensar, temos muitos custos!!!
Vamos supor que a soma de todos esses custos em um ano seja de $50.000,00 (faça os cálculos sempre na sua moeda).
Agora vamos pensar: Quantas horas quero trabalhar para ganhar esse valor?
Quero trabalhar 8 horas por dia, 5 dias por semana. Logo, trabalharei 40 horas semanais.
Se 1 ano tem 52 semanas, trabalharei 2080 horas por ano (horas semanais x semanas por ano).
MAS…
Na verdade, não trabalharei essas 2080 horas por ano, pois:
  • Quero férias (30 dias): menos 240 horas;
  • 18 feriados (sem contar anos atípicos com copa do mundo e olimpíadas): menos 144 horas;
  • Indisponibilidades mensais (imprevistos acontecem): menos 10 horas;
Assim, tenho 1686 horas faturáveis? Não!
É preciso lembrar que também trabalhamos indiretamente, ou seja, precisamos de tempo para fazer pesquisa de termos para a realização de um trabalho, tempo para nos organizar, para fazer nosso marketing, cuidar da contabilidade, etc. Para isso, vamos separar 30% do nosso horário de trabalho.
  • Horas indiretas (30%) – menos 506 horas
Logo, tenho 1180 horas faturáveis!
Agora, vamos ver o valor que quero ganhar dividido pelas horas faturáveis para saber o valor da minha hora.
$50.000,00 / 1180 horas faturáveis = $42,37 por hora
Ou seja, $43,00 por hora. SEMPRE arredonde para cima!!!! Esse será o meu break-even (ponto de equilíbrio).
Devemos considerar todos esses dados (férias, feriados, imprevistos, etc.) na hora de fazer os cálculos, pois se considerássemos apenas as horas totais iniciais, o valor seria $50.000,00 / 2080 h = $24,04 por hora. Com esse valor ou eu não conseguiria me manter, ou me mataria de trabalhar para ganhar $50.000,00.
Legal! Descobri quanto devo cobrar por hora! Mas agora preciso saber quanto tenho que cobrar por palavra.
Simples!!!
É só saber quantas palavras consigo traduzir por dia.Sabendo o total de palavras que consigo traduzir por dia, preciso saber quantas palavras posso traduzir por hora e então, dividir o meu break-even pela quantidade de palavras que traduzo em 1 hora.

Por exemplo:

Vamos supor que eu consiga traduzir 3000 palavras por dia. Então, teoricamente consigo traduzir 375 palavras por hora.

Se eu cobro 43,00 por hora, vou cobrar 0,12 por palavra (43,00 por hora / 375 palavras que traduzo por hora).

Mas Laila, estou começando agora na profissão. Não sei quanto tempo levo para traduzir um trabalho!
Isso você só vai descobrir com a prática. Para ter uma ideia, comece pegando qualquer texto para traduzir e calculando o tempo que você leva. 

Agora é só escolher a fórmula que se adapta mais à sua situação para calcular a sua tarifa mínima por palavra e passar o orçamento para o seu cliente, sem medo de ser feliz. =)

Um Comentário para: “Quanto devo cobrar? – 3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.