Entrevista com o diretor da Abrates

Ano passado fiz um post explicando um pouco sobre o que é a Abrates e porque devemos nos associar. Mas muito melhor do que a minha explicação é a explicação do diretor da Associação. Por isso entrei em contato com o William Cassemiro e o convidei para uma entrevista. Para ver, é só clicar no play!

Este vídeo também está disponível no canal, então, se você gostou, clica aqui e deixa o seu joinha. E se você ainda não está inscrito, se inscreva no canal!!! Vai ter sorteio quando chegarmos aos 750 inscritos!!!

Consultoria, Mentoria ou Coaching?

Muitos tradutores iniciantes entram em contato comigo por causa da consultoria que ofereço, mas ao mesmo tempo percebo que outros se sentem perdidos por ter tantas ofertas para iniciantes: é possível escolher entre consultoria, mentoria e coaching. Mas qual é a diferença entre os três? Qual devo escolher?

Primeiramente já adianto que não existe certo ou errado. Você deve escolher de acordo com o seu interesse. Vou explicada como funciona cada um.

Consultoria

O serviço de consultoria levanta as suas necessidades, identifica soluções e recomenda ações.

Fazendo uma comparação bem simples, um consultor é como um médico: quem quer prevenir doenças e garantir uma vida saudável procura um médico. Quem fica doente, vai ao médico sem pensar duas vezes. A mesma coisa acontece com o consultor.

Quando uma pessoa apresenta dúvidas ou dificuldades na carreira, por exemplo, pode procurar  um consultor para orientá-la a seguir o melhor caminho, dando dicas e orientações.

Você pode marcar 1, 2, 5, 10, ou quantas sessões achar necessário.

consultor

Mentoria ou Mentoring

A mentoria tem como foco ajudar o outro a encontrar um caminho mais promissor, tendo como o alvo o progresso e o crescimento pessoal e profissional do mentorado.

A relação entre o mentor e o mentorado é mais informal e mais próxima. O mentorado receberá conselhos para chegar a um patamar mais elevado em sua carreira de maneira mais rápida.

Geralmente é feito um acompanhamento mais longo que o da consultoria.

Yoda

Coaching

O coaching é um processo de investigação que promove o autodesenvolvimento do profissional e lhe dá condições para validar seus objetivos e identificar fatores que o distanciam de alcançá-los.

Diferente da consultoria e da mentoria, o coaching não dá respostas ou caminhos, mas direciona o profissional, segundo os seus objetivos, para que ele mesmo encontre as melhores respostas para o objetivo que busca.

No coaching também é oferecido um acompanhamento e o coach combina com o coachee quantas sessões serão realizadas e qual será a periodicidade.

coach

Agora que você já sabe a diferença, fica mais fácil decidir qual método pode ajudar a desenvolver ainda mais a sua carreira.

Os tradutores que têm menos de 2 anos de experiência na profissão e são membros da ABRATES têm o benefício do Programa de Mentoria. E quem não é associado mas ainda tem algumas dúvidas sobre a profissão, pode contar com a Consultoria para Tradutor Iniciante. Os leitores do blog que apoiam o Tradutor Iniciante podem ter direito a consultoria também! Para saber mais basta clicar aqui!

7º Congresso da Abrates – Resumão

Toda quarta-feira é dia de vídeo novo no canal!!! Se você ainda não está inscrito, é só clicar aqui e ficar por dentro das novidades!!!

Geralmente não publico os vídeos do canal aqui no blog, mas esse mereceu, então, se você ainda não viu, basta clicar no play!

Por favor, não riam! Parece exagero, mas a pessoa não está acostumada com o frio!!! Não estou sabendo lidar com esse clima europeu que nunca tivemos no Rio de Janeiro… rs

Como prometido, vou deixar as fotos nesse post para que cada um pegue a sua… rs

Ah! E algumas das fotos que estão aqui são “roubadas” de algumas pessoas que já compartilharam e me marcaram no Facebook… rs

0030

Me senti muito baixinha nessa foto… rs

sorteio 0001 000300020005 00040006 0007 00180008 0009 0010 0011 0012 00013 0014 0015 0016 0017 0017  0018 00190020   0021 0022 0023 00240025002800270031002913417538_1361706413845621_34632835902633394_n

0026

Mais uma pra minha coleção!!! =D

Amei conhecer cada pessoa! Vocês são uns fofos!!!! Não tenho palavras para descrever o carinho dos leitores! Só posso dizer MUITO OBRIGADA!!!!! Vocês moram no meu <3!!!!!!

Ah! Se por acaso alguém tiver fotos comigo ou da palestra, por favor, manda pro email contato@tradutoriniciante.com.br!!! rs

5 insights que tive no 7º Congresso da Abrates

5 INSIGHTSQUE TIVEDURANTE O CONGRESSO - tradutor iniciante

Esse ano não vou fazer post resumindo as palestras, como fiz no ano passado, por dois motivos: esse ano fui para o Congresso com um olhar diferente. Mais do que aprender nas palestras, eu queria contatos! Quanto mais gente eu pudesse conhecer, melhor. O outro motivo é o fato de não querer que ninguém se acomode.

Pelo fato de ir ao Congresso com uma nova visão, durante evento eu tive vários insights e trouxe 5 deles para compartilhar com vocês.

Não espere ficar perfeito. Vai, e faça o seu melhor! Não sei vocês, mas eu sou uma pessoa muito perfeccionista. Por um lado isso é bom, porque nós temos que fazer o nosso melhor, mas se você perceber que está chegando aos extremos, tome cuidado! O perfeccionismo não pode te travar. Lembre-se, feito é melhor que perfeito!

Menos desculpa e mais ação. Sucesso é para quem levanta e faz! Esse insight eu tive no domingo de manhã, quando estava saindo de casa, último dia do Congresso. Na noite de sábado para domingo choveu muito aqui no Rio de Janeiro, e eu confesso que bateu aquela vontade de continuar na minha cama, embaixo do edredom e dormir até tarde. Por que eu não fiz isso? Porque eu quero crescer na vida. Tenho sede de conhecimento, e isso é maior do que a minha melhor desculpa. Muita gente (não apenas tradutores) reclama que a vida está ruim, que a situação está difícil, mas ao mesmo tempo não faz nada para mudar. Cada um tem a sua prioridade. Uns preferem sair no domingo às 7h da manhã para fazer um curso, participar de um congresso, ou mesmo trabalhar normalmente, e outros preferem dormir, fazer um churrasco ou ficar sentado no bar tomando uma “gelada”. Depois só não vale reclamar que não tem trabalho ou não tem dinheiro, hein?!

A vergonha e a timidez não abrem portas. Crie técnicas para vencê-las e mostrar o seu potencial ao mundo! Assim como o perfeccionismo, a vergonha também impede que você tenha sucesso. E eu posso garantir isso, afinal eu sou muito tímida!!!! O pessoal que me conheceu no Congresso achou que eu estava brincando quando falava isso, mas é verdade, eu sou tímida! O caso é que me esforço muito para não transparecer essa timidez. Eu preciso me vender e vender o meu serviço, e para isso, não posso ser tímida. Ainda não está convencido? Veja o primeiro vídeo do canal do youtube e um dos mais recentes. A diferença é incrível! Cada um tem a sua técnica para vencer a timidez. Se vocês quiserem, eu conto qual foi a minha. E, fato: quando você esquece a timidez, as portas se abrem!

Foque nos bons exemplos! Esse foi um dos primeiros insights que tive durante o Congresso (já perceberam que estou escrevendo tudo fora da ordem, né?! rs). Na sexta-feira, antes do workshop de Tradução para Dublagem, fiquei assistindo alguns Snaps para passar a hora, e vi um do Murilo Gun. Ele estava falando sobre exemplos. Muitas vezes olhamos apenas para aquelas pessoas que estão fazendo algo errado e esquecemos de olhar para quem está fazendo certo. Se você admira alguém, siga os passos dessa pessoa. Comece a pensar nessa pessoa como sua mentora. Eu, por exemplo, tenho vários “metores secretos” na tradução e procuro seguir os passos deles. Presto atenção no fazem que dá certo e adapto para mim. Precisamos de bons exemplos para nos inspirar!

Comece com pouco, porque quando você quer abraçar o mundo, você desiste. Sabe aquele momento que a gente tem uma ideia e coloca toda a nossa energia naquilo e quer fazer mil coisas ao mesmo tempo? Calma! Faça uma coisa de cada vez. Vou usar o Tradutor Iniciante como exemplo: primeiro veio o blog. Um ano depois, a Fanpage, e só no ano passo é que surgiu o canal. Talvez, se eu tivesse começado o blog, a Fanpage e o canal ao mesmo tempo, não tivesse dado certo. Todos esses canais de comunicação que tenho com vocês exigem tempo e dedicação. É preciso começar com pouco para ir se acostumando à uma nova rotina, e com o tempo ir acrescentando novos desafios.

Eu tive outros insights durante o Congresso, mas foram mais pessoais, mas separei esses 5 porque achei que seria interessante para vocês.

Quem mais teve insight durante o 3 dias de Congresso? Deixa aqui nos comentários!!!

 

10 motivos para participar do Congresso da Abrates

Achou que essa semana não ia ter post, né?! Atrasei o post dessa semana porque queria publicar sobre alguns motivos que você tem para ir ao Congresso da Abrates.
Talvez muitos achem que é caro, ou que é um evento que não é tão importante e que não fará diferença na sua vida profissional. Eu pensava assim, e só no ano passado (2015) que eu decidi participar de um congresso e fiquei encantada e arrependida de não ter participado dos anteriores. Acredito que exista muita gente que pensa como eu pensava, e por isso eu fiz esse vídeo para mostrar um pouquinho do que você ganha ao participar do congresso.

Os links mencionados no vídeo estão na caixinha de descrição do youtube. Para ver, clique aqui.
Se ainda ficou com alguma dúvida se deve ou não ir ao congresso, veja os posts sobre o congresso do ano passado:

03, 04 e 05/06/2016 – 7º Congresso Internacional da Abrates

Finalmente a Abrates disponibilizou a programação do 7º Congresso Internacional de Tradução e Interpretação e posso publicar o post com as informações para vocês!!! =D
Antes de mais nada, quero informar-lhes que este ano, esta que vos fala escreve será uma das palestrantes!!!! =D (É muita emoção, genteeee!!!) Quero ver todo mundo acordando cedo no sábado, hein?! Não atrasem!!!
Este ano o Congresso será aqui no Rio de Janeiro, no Centro de Convenções SulAmérica (bem que a #SulAmérica podia ter uma parceria com a #Abrates, de plano de saúde para os associados, né?!). O acesso é bem fácil, principalmente para quem for ao congresso de metrô. Quem estiver na linha 1 pode descer na Estação Estácio e ir pela Prefeitura até o local do evento. Quem for pela linha 2, desce na Estação Cidade Nova, atravessa a passarela até o final e vai andando até o local.
Não vou dar indicação de lugares para almoçar porque não conheço muito bem o local (quase não vou para aquele lado), mas sei que lá tem tem um restaurante japa/mex (rodízio) que estou louca para conhecer.
Ano passado vocês pediram encontro lá em SP. Este ano não estou pensando em fazer para não coincidir com alguma confraternização que a Abrates possa promover, como aconteceu ano passado, para não causar conflitos.
Sem mais delongas, para quem quiser mais informações, basta acessar o site da Abrates e aproveitar a inscrição com desconto até o dia 10/04. Lá você também encontra dicas de hotéis para se hospedar.
Veja a programação do evento nas fotos abaixo:
Clique para ampliar a foto

 

Clique para ampliar a foto
Quem vamos???
Mais alguém está ansioso???? o/

Programa de Mentoria da Abrates

É com muito orgulho e com muito prazer que faço esse post sobre o mais novo benefício que a Abrates está oferecendo para os associados: O Programa de Mentoria Caminho das Pedras! =D
Esse programa tem como objetivo orientar profissionais com até 2 anos de experiência, ou estudantes do último ano dos cursos de Tradução, Interpretação ou Letras, sobre
aspectos práticos do mercado. Se você se encaixa nesse perfil, é associado da ABRATES e está em dia com suas obrigações, você pode participar do Programa de Mentoria, que tem duração de 6 meses.
O Mentorado deve esperar uma troca sincera de informações com profissionais experientes, bem-sucedidos e que compartilham a visão da ABRATES de que a entrada de profissionais mais bem preparados no mercado é benéfica para toda a categoria e também para os clientes. A principal função do Mentor é orientar o Mentorado, seguindo os tópicos do Programa Básico, além de discutir as dúvidas quanto à entrada no mercado, atuação ética junto aos pares e clientes, e de ajudar o Mentorado a alcançar suas metas.
No entanto, o Mentorado não deve esperar que o seu Mentor faça a revisão das suas traduções, oriente sobre como ser aprovado na prova de certificação da ABRATES ou de qualquer outra instituição, ofertas de trabalho, indicações para clientes ou agências. Por isso o nome do Programa é Caminho das Pedras.
O Mentor não definirá metas para o
Mentorado. Essa é uma função do Mentorado, cabendo ao Mentor o dever de
colaborar, sem se impor.
O Programa de Mentoria não é um estágio. O Mentor não solicitará trabalhos de tradução ou interpretação ao Mentorado.
O Mentorado deve definir suas metas tendo como base os itens abaixo, sem que isso signifique uma restrição à abordagem de outros aspectos da carreira. O Mentor deve ajudar o Mentorado a desenvolver, além das metas específicas de cada Mentorado, os seguintes pontos:
● Como elaborar um CV profissional e eficiente
● Como investigar a reputação de clientes
● Como avaliar pontos importantes do contrato com agências
● Como definir e negociar valores
● Como dizer “não”
● Como lidar com feedback negativo
● Como desenvolver seu networking
● Como e onde se informar sobre eventos na área
Se você quiser saber mais informações sobre o Programa de Mentoria, basta acessar o site da ABRATES.
Para receber atualizações, curta a Fan Page e fique por dentro.
Se você não sabe quais são alguns dos benefícios de ser um associado, veja o post Abrates: o que é e por que devo me associar?

III Café com Tradução – parte 2

Como prometido, aqui está a segunda parte do post sobre o III Café com Tradução, que aconteceu no Rio de Janeiro, no dia 21 de novembro de 2015.
5ª Palestra: Erros frequentes de portuguêsClaudia Belhassof
Logo que voltamos do almoço, tivemos uma senhora aula de português com a Claudia! Foi uma palestra excelente voltada para um tema que muitas vezes deixamos de lado: a nossa língua materna.
A Claudia comentou sobre vários erros que cometemos constantemente quando escrevemos. Vou destacar alguns:
Fim x Final – Fim é o antônimo de início, e final é o antônimo de inicial.
Usar o futuro do presente com verbo auxiliar – Fulano irá estudar medicina. (errado)
Usar o futuro do pretérito com verbo auxiliar – Fulano iria estudar medicina. (errado)
Em vez de x Ao invés de – “Em vez de” indica “em lugar de”, e “ao invés de” indica oposição. Para não errar, Claudia deu a dica de usar sempre “em vez de”.
E quanto aos acentos…
Pôr (verbo) x Por (preposição) – Pôr (verbo) não perdeu o acento.
Pode x Pôde (não perdeu o acento)
Essas são algumas dicas que achei importante mencionar.
Quem quiser conhecer mais sobre a Claudia, é só entrar no site claudiabelhassof.com.br.
***
Entre a 5ª e a 6ª palestra, o William Cassemiro falou um pouquinho sobre a #Abrates , para tirar algumas dúvidas que os tradutores presentes tinham.
Ele comentou que nos últimos 5 anos, a Abrates passou de 200 para 800 membros!!! =D
Também destacou alguns benefícios que os associados têm: assessoria jurídica, convênio com corretoras, descontos em inscrições em congressos, seguro de vida e funeral, e a partir de 2016, os Tradutores Iniciantes poderão usufruir do serviço de mentoring que será oferecido.
Todo o valor que a Abrates recebe é investido em eventos, brindes, etc, para os tradutores.
Quem quiser saber mais, pode dar uma olhada no post “Abrates: o que é e por que devo me associar?“, ou entrar em contato diretamente com a Abrates pelo site ou do e-mail secretaria@abrates.com.br .
***
6ª Palestra: Como trabalha um intérprete?Helena Wergles
Para os interessados em interpretação (como eu), a Helena deu algumas dicas muito valiosas, e a primeira delas é a de chegar ao local do evento com 45 minutos de antecedência para fazer os testes na cabine e ver se o equipamento está OK.
Outro detalhe é que as interpretações devem ser feitas exatamente da forma como o palestrante fala. Se usar primeira pessoa, a interpretação será na 1ª pessoa.
Helena falou também que ao enviar um orçamento, devemos cobrar a nossa diária, as horas extra, caso o evento seja muito grande e você precise de outros intérpretes para trabalhar contigo, você pode cobrar uma taxa de coordenação (5%) e, se o evento for fora da sua cidade, você pode e deve cobrar a passagem (ida e volta), hospedagem em apartamento individual, refeições, ajuda de custo para transporte, e compensação por dia consagrado à viagem.
Dicas preciosas para quem pretende ser intérprete ou está começando a atuar nessa área.
7ª Palestra: Tradutores e empresas de tradução – Uma relação possívelRicardo Souza
Esta foi a última palestra do dia, e o Ricardo abordou um tema bastante polêmico, principalmente nos grupos de tradução.
O Ricardo começou sua palestra explicando que há 4 tipos de compradores de tradução: editoras, sociedades, instituições acadêmicas, linguistas e empresas/agências de tradução. Ele também comentou que muitos tradutores veem as empresas/agências de tradução como exploradoras, desorganizadas e deletérias, e acredita que isso aconteça por falta de conhecimento do que implica ser uma empresa de tradução, ou porque há uma preocupação exagerada com o lucro das empresas/agências de tradução.
Quanto ao motivo de um cliente pesquisar com várias agências, empresas ou profissionais autônomos o orçamento para a realização de um serviço, é pelo mesmo motivo que você não entra no primeiro mercado que vê e sai comprando os produtos que precisa. Geralmente as pessoas entram em um mercado e analisam o preço, a marca, a qualidade, para saber se vale a pena pagar ou não por aquilo. Nossos clientes também fazem isso!
O grande segredo é focar no seu trabalho. Esquece se a agência/empresa para a qual você trabalha está tendo lucro demais com você. Haja profissionalmente! Se não estiver satisfeito, é só informar que não realizará mais trabalhos para ela.
Também é importante lembrar que nem sempre o melhor cliente é aquele que te paga mais. Às vezes o seu melhor cliente pode pagar uma tarifa mais baixa, mas te oferece prazos confortáveis, paga em dia, etc.
Quem quiser conhecer um pouco mais sobre o Ricardo, é só entrar no site rsouzabrazil.wix.com/translator.
***
Para fechar o evento com chave de ouro, foram feitos vários sorteios de diversos livros.
Só para variar um pouquinho, eu não fui sorteada (rs), mas tive a oportunidade de sortear um livro “Tradutor Iniciante: O que você precisa para começar sua carreira!
Parabéns a todos os ganhadores do sorteio!!
E que venham mais edições do Café com Tradução!!!!

III Café com Tradução – parte 1

#cafecomtraducao
No dia 21 de novembro pude participar de um evento de tradução muito bom aqui no Rio de Janeiro: o Café com Tradução. Para a nossa surpresa, nesse dia choveu muito, mas mesmo assim o local estava bem cheio. Confesso que pensei em desistir, mas como sou persistente, decidi que ficaria até o final do evento (mesmo tendo chegado totalmente molhada). Ainda bem que não desisti no meio do caminho, porque o evento foi muito bom!!!!
Às 9h a professora Meritxell fez a abertura do evento e mencionou alguns pontos muito importantes sobre a nossa profissão, dentre eles o fato de que o tradutor é um eterno aprendiz: precisamos estudar constantemente, fazer cursos de aperfeiçoamento, não apenas da língua estrangeira, mas também da nossa língua materna. Outro ponto interessante abordado pela professora é que nós temos que tomar decisões constantemente, e para isso é preciso estudar para ter mais confiança ao enfrentar novos desafios.
Agora, vamos às palestras!!!
1ª Palestra: CATs – não é da modalidade peludaVal Ivonica
Como este evento foi voltado para os tradutores que estão começando a carreira, a Val explicou a diferença entre CAT e MT (se você ainda não sabe a diferença, clique aqui).
Val mostrou várias CATs diferentes para que pudéssemos ver como as interfaces mudam, e foi explicando como podemos usá-las.
Diante de tantas CATs diferentes, os iniciantes geralmente querem saber qual é a melhor, e ouvi uma resposta que me pareceu perfeita: “A melhor ferramente é a que vai aumentar o teu rendimento e te fazer produzir mais e melhor. Não precisa ser sempre a mesma.” – Val Ivonica.
Para quem quiser conhecer a Val, é só visitar o blog Tradução Via Val.
2ª Palestra: Tradutor: empresário e empreendedor – Dicas para quem está dando os primeiros passosFernanda Rocha
Lembro que quando vi essa palestra na programação fiquei doida!!! Esse é um tema que costuma gerar muitas dúvidas em todos nós; não importa se o tradutor é iniciante ou experiente.
A Fernanda trouxe a definição de empresário e de empreendedor: O primeiro é a pessoa que se estabelece como empresa . O segundo é aquele que empreende, que se aventura à realização de coisas difíceis ou fora do comum, ativo, arrojado.
Algo muito importante que foi ressaltado na palestra é que independente de você ter uma empresa ou não, você é a sua empresa. O cliente o verá como prestador de serviço.
E para finalizar, um assunto que não poderia faltar é a questão do pagamento, um tema muito discutido pelos tradutores, e gostaria de ressaltar a fala da Fernanda: “Ficar sofrendo porque o mercado paga mal não fará com que você tenha sucesso. Abra a sua mente! Não se prenda ao valor dos outros.”
E para fechar a palestra, Fernanda citou uma frase do Gregório Duvivier: “Quem faz o seu mercado de trabalho é você!” – lembre-se disso.
Quem quiser conhecer a Fernanda, basta acessar o site fwrocha.com.
3ª Palestra: Mercado e processo editorialPetê Rissatti
Eu, particularmente, não tenho interesse em trabalhar com tradução editorial, mas peguei as dicas e informações dadas pelo Petê para passar para vocês, afinal, há pessoas que gostam e preferem trabalhar com essa área.
O Petê começou a palestra informando que podemos encontrar grupos editoriais, editoras de médio porte e pequenas editoras, no entanto, é preciso analisar com qual delas você pretende trabalhar, pois nem sempre é possível pegar muitos projetos de editoras grandes, e estas talvez nem sempre darão projetos suficientes para que você consiga um bom salário no final do mês. Já as editoras de médio porte aceitam negociar tarifas e têm maior constância de trabalho. Com as editoras pequenas, você pode ter um contato mais próximo com o editor e até mesmo com o autor.
Uma dica muito importante, não apenas para quem trabalha com tradução editorial, mas para qualquer área é “não tenha todos os ovos em um único cesto.” Sempre busque novas editoras, agências, clientes, pois caso algum deles pare de enviar trabalho, você terá outros para manter seu faturamento no final do mês.
O processo de tradução de um livro é bem demorado, pois a sua tradução passará por revisão, diagramação, revisão da diagramação, revisão de prova, e então, será enviada para a gráfica.
Outro alerta dado pelo Petê é que devemos conhecer nossos limites para entregar um bom trabalho dentro do prazo.
Quem quiser conhecer o Petê um pouco melhor, pode acessar o site peterissatti.com.br e o Ponte de Letras.
4ª Palestra: Quanto vale meu trabalho? Como calcular o valor por palavraWilliam Cassemiro
Esse tema também é um dos que mais geram dúvidas, principalmente para os tradutores iniciantes. Como eu queria que alguém tivesse me ensinado isso quando eu estava começando…
Mais importante do que sair em busca de clientes é saber quanto cobrar pelo nosso serviço, para que tenhamos essa resposta quando solicitarem orçamento. E mais importante ainda do que simplesmente chutar uma tarifa por palavra, é saber de fato qual deve ser essa tarifa.
Eu já fiz um vídeo ensinando uma fórmula, e no Café com Tradução o William ensinou mais uma!
Como assuntos com números muitas vezes são complicados para o pessoal de letras/humanas (rs), achei que seria melhor fazer um post inteiro dedicado a esse assunto para colocar o passo a passo da fórmula que o William nos ensinou. Quem quiser aprender, é só clicar aqui.
***
Após a quarta palestra tivemos uma pausa para o almoço. Vou fazer uma pausa no post também, para não ficar muito longo e cansativo.Para ler o post com a 2ª parte do III Café com Tradução, basta clicar aqui.

21/11/2015 – III Café com Tradução

Para os amantes de eventos de tradução e networking, informo que já está disponível a programação e inscrição do III Café com Tradução!!!
Este ano, o Café com Tradução será realizado no Rio de Janeiro, e as palestras estão voltadas ao público iniciante e a estudantes. Temas como introdução a assuntos como CAT Tools, vida como freelancer, mercado editorial, interpretação, tradutores e agências, serão abordados.
Quer mais notícia boa? 
Se você é aluno da Universidade Estácio de Sá, ou associado ABRATES, o valor da inscrição é diferenciado!!!
O evento será no dia 21 de novembro, das 8h30 às 17h, no Campus da Estácio de Sá – Unidade Barra II.
Entre no site Café com Tradução e faça a sua inscrição agora e garanta a sua vaga!!! 
Vamos aproveitar para nos conhecer, trocar cartões de visita e aumentar o nosso networking e aprender mais sobre a profissão!