Valorize o seu trabalho! – Parte 2

Certa vez li na internet algo que dizia: “Se você nunca negocia a conta do restaurante, por que acha que o meu trabalho não custa dinheiro?”.
Quando vi essa pergunta, parei para pensar. Realmente, ninguém entra no restaurante e faz um acordo com o garçom para pagar somente a metade do valor e em troca, volta para almoçar naquele local na próxima semana, por exemplo. Muito pelo contrário! Geralmente paga-se 10% a mais da conta por causa do serviço do garçom.
Infelizmente, muitas pessoas querem valorizar o seu trabalho e desvalorizar o do próximo. E na tradução não é diferente. Vejo em diversos sites pessoas que procuram tradutores para um determinado projeto, porém não estão dispostos a pagar o valor que o nosso trabalho vale.

É preciso levar em consideração que o trabalho de um tradutor não é tão simples quanto parece. Não é somente sentar e digitar. Muitas vezes, dependendo do tipo de texto, precisamos estudar e pesquisar sobre o tema para fazer uma boa tradução.
Como já disse no post “Valorize o seu trabalho!“, se um cliente acha que estamos cobrando muito caro, terá duas opções: (1) ou procura alguém que cobre mais barato, ou (2) ele mesmo pode fazer (e usar um tradutor automático). 
Já pensou como seria bom se ao entregar um trabalho, o cliente desse 10% a mais do valor cobrado pra gente, só porque gostou do serviço???
Este post foi inspirado no blog de Ismael Labrador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.